• Jr. Eng

Descobrindo a Indústria 4.0 - PARTE 1


Já se deparou com o nome “Indústria 4.0 “ em algum momento, mas não soube definir o que é? Tem curiosidade em saber o que a tecnologia do futuro está fazendo hoje? Então preparamos este material para você!

A indústria 4.0 pode ser definida como um conjunto de tecnologias que, juntas, permitem unir o mundo físico e o virtual. Sua existência partiu da necessidade da sociedade para o mercado, ou seja, as tecnologias habilitadoras possibilitam que as linhas de produção sejam ágeis, atendendo o consumidor da maneira que ele deseja, de modo personalizado.

As tecnologias habilitadoras são as capazes de implementar parte das mudanças propostas pela indústria 4.0. Sozinhas, elas não são a revolução, mas integradas formam a tão famosa indústria 4.0.

Neste artigo apresentaremos uma parte dessas tecnologias (quer saber o resto delas? Acompanhe nosso site e veja o novo artigo), sendo elas:

  • Internet das Coisas (IoT – Internet of Things)

A Internet das Coisas é o que permite a comunicação entre as máquinas (M2M – ), ou seja, a conexão entre os objetos e a internet. Dessa forma, as coisas se tornam provedoras de serviços. Um exemplo disso é a sua geladeira “perceber” os produtos faltantes, de acordo com um padrão, e enviar para o sistema do supermercado uma lista de compras, o qual enviará os produtos solicitados diretamente para a sua casa, sendo seu papel necessário somente para a aprovação dos processos; ou então seu celular mandar um sinal para a garagem da sua casa, que abre o portão de acordo com a sua proximidade do local. As empresas, a partir dessa tecnologia, conseguem agilizar a tomada de decisão, otimizando o processo produtivo.

  • Big Data

O termo Big Data pode ser definido como um mecanismo com grande volume de dados com capacidade de processar e avaliar as informações relevantes ao processo. É usado na indústria 4.0 na leitura de dados gerados por dispositivos e sensores, alertas de manutenção preventiva, etc. Seu processo se resume a um ciclo: coletar dados > armazenar > analisar > gerar solução > coletar dados.

  • Computação em nuvem

A computação em nuvem pode parecer algo abstrato e de difícil compreensão, mas não passa de um modo pelo qual os usuários acessam, pela internet, os recursos computacionais disponíveis, ou seja, um reservatório de recursos em tempo real. Sua grande vantagem é estar disponível em todos os lugares que possuírem internet e não em somente um ou dois computadores. Exemplos simples e aplicáveis à vida cotidiana são o Dropbox e o Google Drive, ferramentas muito utilizadas para armazenar informações pessoais e profissionais de comércios.

  • Segurança Digital

Para garantir que os dados/informações/recursos sejam mantidos em proteção, é necessário que existam pessoas específicas na empresa para isso. Essa segurança pode ser feita por meio de criptografia de dados e de autenticação de acesso, por exemplo, permitindo que só certos funcionários tenham acesso aos dados.

Está curioso para saber quais são as outras tecnologias? Fique ligado no nosso site.


24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo