• Leonardo Sanches Xavier de Almeida e Giovanna Miwa

Metodologia Ágil para gerenciamento de projetos: Scrum

Atualizado: Mai 7


Em meio a um cenário com processos lentos, imprevisíveis onde muitas vezes o produto não era entregue como o cliente quisesse ou demorasse muito para isso, Jeff Sutherland e Ken Schwaber resolveram revolucionar a maneira como os projetos eram gerenciados. A partir de uma nova Metodologia Ágil que se diferencia e muito de outras como o Método Cascata, o qual representa um ilusório controle de todo o processo, o Scrum se torna uma alternativa muito eficiente e objetiva de se gerenciar o tempo, satisfazendo tanto os clientes como a equipe realizadora do projeto.


Uma Metodologia Ágil, é uma maneira de gerenciar projetos atendendo aos requisitos dos clientes de forma que as demandas são organizadas em etapas, e apenas quando uma é concluída, outra é iniciada. Com esse método, o projeto caminha com passos mais precisos, onde mudanças podem ser realizadas a qualquer momento. E, em se tratando de mudanças, Jeff Sutherland em seu livro “ A Arte de Fazer o Dobro do Trabalho na Metade do Tempo” indaga o porquê de não verificarmos, em intervalos regulares, se o andamento do projeto está seguindo um caminho certo e se aquilo realmente é o que o cliente ou pessoas que utilizarão o produto desejam.


Para resolver este problema, o co-criador do Scrum resolveu chamar esses ciclos de inspeção e adaptação de “Sprints”. No início de cada ciclo, acontece uma reunião para planejar o que será feito, sendo que a equipe determina a quantidade de trabalho que acredita ser capaz de realizar no período estipulado do ciclo, seja ele de 1 semana ou 1 mês.


No final da sprint, acontecem duas etapas. Na primeira, os integrantes da equipe se reúnem e mostram quais tarefas conseguiram realizar e as que também não conseguiram. Nesta parte é importante a criação já de um senso de ritmo do grupo. Será que escolheram muitas tarefas? Será que escolheram poucas? Já na segunda etapa, a equipe discute o que atrapalhou a conclusão de algumas tarefas ou o que facilitou a finalização de outras. A indagação dessa etapa está em como a equipe pode trabalhar em conjunto na próxima sprint para superar os obstáculos existentes na última.


Agora, em se tratando de gerenciamento de risco, o Scrum permite uma grande redução de riscos ao fracasso por enfatizar a entrega de produtos ao final de cada sprint. Atualizando o cliente ao final de cada etapa do processo, o mesmo gera feedbacks com maior rapidez, sendo possível utilizá-los mais facilmente como insumos para a próxima sprint. Muitas vezes o cliente diz o que deseja no início do projeto, mas na realidade esse desejo sofre alterações com o tempo, pois as pessoas não sabem o que querem de fato até experimentarem o produto. Portanto, essa forma de entregas temporárias buscam evitar que este problema surja.


Logo, o Scrum promove adaptabilidade à projetos, transparência, feedback contínuo, melhoria contínua, entrega contínua de valor, eficiência, velocidade e motivação da equipe. Sua abordagem contribui muito para a obtenção dos resultados esperados nos projetos executados, em qualquer ambiente. Assim, para acompanhar a rápida evolução das tecnologias do mercado e a necessidade por agilidade nas entregas, uma saída encontrada pode ser o uso da metodologia Scrum.


Curtiu? Confira nossos artigos relacionados!


107 visualizações

Menu: 

Informações: 

Av. Dr. Ariberto Pereira da Cunha, 333 - Bloco 1 - Pedregulho, Guaratinguetá - SP, 12516-410

+55 (12) 3123-2249

© 2020 Jr. Eng Todos os direitos reservados