• Julia Rodrigues Batista

Design Sprint: o que é e como aplicar

Atualizado: Mai 7


Já pensou na possibilidade de validar um projeto, que duraria meses para garantir o primeiro protótipo, em apenas 40 horas? Design Sprint é uma metodologia desenvolvida e anunciada pelo Google Ventures, uma área do Google focada em testar e acelerar ideias que ainda se encontram em estágio inicial de elaboração. Esta metodologia nada mais é que um processo composto por um grupo de pessoas dispostas a responder questões críticas de negócios através de design, prototipagem e teste das ideias com os usuários com uma duração de apenas cinco dias.

A principal vantagem do Design Sprint é a maneira ágil de conceituar e tangibilizar uma ideia, um produto, suas implementações e funcionalidades em um curto período de tempo, o que torna possível já saber se a ideia do projeto é válida e, sendo válida ou não, aprender com isso, sem ter que passar por todo o seu desenvolvimento que poderia durar meses e gerar um custo maior.

Assim sendo, para aplicar esta metodologia é preciso definir o problema a ser resolvido, reunir uma equipe alinhada e disposta a passar os cinco dias focada na resolução do mesmo.

As etapas do Design Sprint são:

  • Unpack (segunda-feira): a primeira etapa consiste em exteriorizar tudo o que o time sabe sobre a ideia. O conhecimento geralmente está espalhado em cada um que compõe a equipe e ter isso alinhado é muito importante, principalmente devido ao fato de que cada membro contempla uma área específica da empresa e possui conhecimentos que os outros podem não ter.

  • Sketch (terça-feira): o segundo dia baseia-se em cada participante do time representar suas ideias de soluções para o problema. A principal ideia é colocar o máximo possível no papel, sem muitas discussões entre todos da equipe.

  • Decide (quarta-feira): já, Decide é a etapa de filtrar todas as ideias desenvolvidas por cada participante e refiná-las. A fim de, no final do dia, possuir apenas uma solução.

  • Prototype (quinta-feira): a quarta etapa apoia-se na prototipagem da ideia decidida do dia anterior. É necessário que esta etapa do processo seja altamente produtiva e, para isso, é preciso escolher ferramentas que auxiliem no desenvolvimento do protótipo, mas que os membros dos grupos estejam acostumados a utilizá-las de maneira rápida. Além disso, é importante, no começo do dia, planejar todas as atividades que serão realizadas, para que consiga-se montar um protótipo desta ideia até o final do dia.

  • Test (sexta-feira): no último dia do processo, é a etapa de testar o protótipo com o seu público alvo. Para isso, o produto deve ser apresentado ao usuário que deve utilizá-lo e fornecer feedbacks constantes para a equipe. Então, no final do dia, a equipe deve se reunir e discutir se a ideia apresentada deverá ser realmente desenvolvida.

Desta forma, o Design Sprint pode ser um método muito eficiente para validar uma ideia em pouco tempo e gastando pouco dinheiro, além de ser algo que substitui o brainstorm, ou outros processos criativos, por ser mais prático e mais próximo da realidade. Entretanto, nem todo projeto pode-se utilizar esta metodologia, pois, nem todos seriam possíveis o desenvolvimento de um protótipo e seu teste em apenas uma semana, apesar da limitação de tempo ser válida no Design Sprint, por deixar os membros mais focados e motivados a resolverem o problema.


Curtiu? Confira nossos artigos relacionados!

#designsprint #oqueé #comoaplicar #prototipagem #testedasideias #maneiraágil #ideia #problemas #resolução #metodologia

109 visualizações

Menu: 

Informações: 

Av. Dr. Ariberto Pereira da Cunha, 333 - Bloco 1 - Pedregulho, Guaratinguetá - SP, 12516-410

+55 (12) 3123-2249

© 2020 Jr. Eng Todos os direitos reservados