• Vinicius Gasparoto

Ciclo PDCA: Metodologia de melhoria de processos

Atualizado: 29 de abr.



O ciclo PDCA é uma metodologia muito utilizada para o aprimoramento de processos e solução de problemas nas empresas. Tal metodologia ajuda na execução do planejamento estratégico de forma eficiente, uma vez que tem como objetivo auxiliar a execução de uma determinada estratégia (a qual deve ser previamente desenvolvida).


O nome desta metodologia vem da abreviação das palavras em inglês: Plan, Do, Check e Act, as quais significam, respectivamente: Planejar, Fazer, Checar e Agir, e é muito utilizada para melhoria contínua de processos e solução de problemas. Sendo assim, a utilização desse ciclo no ambiente organizacional é um caminho possível para melhorar os resultados e alavancar o desempenho da empresa!


Caracterizado por ser uma metodologia iterativa, o ciclo PDCA traz resultados diferentes e complementares a cada utilização, tendo em vista que a cada vez que é utilizada, obtém-se um resultado diferente e de extrema importância para o sucesso na resolução de problemas.


Para explicar tal metodologia, é preciso olhar para cada etapa de maneira detalhada, para que a aplicação do ciclo ocorra da melhor maneira possível. Sendo assim, podemos caracterizar as etapas da seguinte forma:


  1. Plan

  • Esta etapa foca na parte estratégica, a fim de levantar e analisar informações para estabelecer objetivos e metas;

  • Aqui é importante elaborar um plano/estratégia que resolva os problemas encontrados. Vale ressaltar que deve-se desenvolver tal plano com base nas diretrizes políticas e valores da empresa;

  • Em seguida, é feita a escolha do caminho a ser percorrido para que tais objetivos sejam alcançados, além da definição dos métodos que vão ser utilizados para chegar neles;

  • Nesta etapa, é escolhida a equipe que fará parte do processo, incluindo os líderes de cada equipe;

  • Esta etapa pode ser dividida em 4 fases:

a. Identificação do problema

I. É importante nessa etapa fazer perguntas do tipo “O que está acontecendo?”

II. Analise o histórico do problema, levante as perdas causadas por ele e proponha uma data para o problema já ter sido solucionado.


b. Observação do problema

I. Nesta etapa, o problema em questão deve ser observado detalhadamente, com vários pontos de vista distintos e em diferentes locais onde ocorrem.

II. Vale ressaltar que ferramentas como a Análise de Pareto podem ser utilizadas como auxílio nesta etapa.


c. Análise do problema

I. Nesta fase, a pergunta a ser feita é “Por que esse problema está acontecendo?”

II. Assim, durante esta fase serão descobertas as causas do problema em questão e serão colocadas em ordem de relevância.


d. Plano de ação

I. Aqui, depois de terem sido identificadas as etapas do problema, serão criadas ações para resolvê-lo.

II. Nesta fase, ferramentas como o 5W2H são ideais (veja aqui a matéria sobre 5W2H).


2. Do

  • Nesta etapa é onde efetivamente é colocado em prática a execução do plano de ação da etapa anterior;

  • É de extrema importância registrar os resultados (bons e ruins), permitindo um aprendizado a todos envolvidos no processo como um todo.

3. Check

  • Nesta etapa ocorre a verificação do que foi executado e dos resultados obtidos com o plano de ação desenvolvido;

  • Essa verificação consiste em confirmar se o planejado já foi implantado, além de comparar os resultados entre o “antes” e o “depois”;

  • Caso a verificação evidencie resultados não satisfatórios, é aconselhável retornar à fase 1 – Plan – do PDCA.

4. Act

  • Esta última etapa do ciclo envolve refletir sobre o caminho a ser tomado ao término do mesmo: como será a divulgação dos resultados e do aprendizado adquirido e o que fazer com os eventuais problemas remanescentes.

  • Além disso, pode-se dividir esta etapa em duas fases:

a. Padronização

I. Aqui é padronizado o que deu certo no Plano de Ação, a fim de evitar que o problema resolvido volte a aparecer na empresa.

II. É importante ressaltar que a padronização precisa ser feita de maneira efetiva (comunicada nos mais diversos veículos de comunicação da empresa)


b. Conclusão

I. Neste momento final, a equipe faz uma reflexão sobre todos os resultados obtidos (com a ajuda de gráficos, dashboards etc).

II. É importante documentar o que deu certo e o que não deu e identificar possíveis melhorias no processo.


De início, realmente parece algo extenso ou complexo demais. Porém, resumindo as etapas caracterizadas acima, podemos obter uma visão ampla e simples da aplicação desta metodologia, assim como ela deve ser:


1. Plan

  • Identificação do problema;

  • Nesta etapa, é importante descobrir onde e porque o problema em questão começa;

  • Assim, são feitos os planejamentos das melhorias, além da criação de um plano de ação para tal.

2. Do

  • Nesta etapa é onde o plano é realizado. É importante ressaltar que o envolvimento das pessoas envolvidas no processo ocorra da melhor maneira possível.

3. Check

  • Na etapa de checagem, é feita uma análise da etapa anterior. Perguntas do tipo: “tudo foi executado como planejado?” e “eu obtive o resultado esperado?” podem gerar respostas importantes nesta etapa do ciclo.

4. Act

  • Esta etapa começa a partir do momento em que são obtidas as respostas para as perguntas feitas na etapa 3;

  • Se o planejamento deu certo, é importante compartilhar o aprendizado e padronizar o processo em questão, resolvendo o problema;

  • Caso o planejamento não tenha dado certo, refletir sobre o que pode ser mudado é o caminho correto. Após a reflexão, é hora de girar o ciclo PDCA, ou seja, voltar para a etapa 1!

Por fim, pode-se concluir que o ciclo PDCA é uma das metodologias mais simples e eficazes dentre as diversas ferramentas de gerenciamento de qualidade atuais, uma vez que, através de uma aplicação nada complexa, é possível identificar possíveis melhorias nos processos, evitar tomadas de decisões impulsivas e pouco assertivas, priorizar a medição de dados e resultados importantíssimos para um bom gerenciamento, evitar desperdícios de recursos, e muitos outros benefícios!


Porém, para finalizar, é importante ressaltar que para que as vantagens dessa metodologia apareçam, o ciclo precisa ser um processo contínuo, ou seja, suas fases devem estar em constante desenvolvimento e não devem ser abandonadas. Quando um ciclo acabar, outro deve começar, e assim as melhorias serão cumulativas e visíveis para toda a organização!


Para receber dicas e diversos outros conteúdos referentes ao que está se passando no mercado empresarial assine nossa Newsletter ou baixe um de nossos ebooks.


Caso queira potencializar os resultados de sua empresa ou então aprimorar algum processo interno, disponibilizamos também uma equipe de especialistas para uma reunião de diagnóstico gratuita. Entre em contato conosco através do email contato@jreng.net ou então nos envie uma mensagem pelo WhatsApp (12) 3123-2249 para que possamos auxiliá-los nesta jornada.


83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo