• Laura Gatica

Planejamento estratégico: pensar para agir

Atualizado: Mai 7


Já pensou quanto tempo ganhamos quando planejamos antes de agir? Qual a importância do planejamento para guiar nossas ações e atingir nossas metas? Num mundo globalizado e em constante mudança e renovação, as pessoas vivem uma cultura do imediatismo, regada pela ansiedade e estresse. A urgência de cumprir metas e se tornar competitivo, pode nos levar a um erro muito comum: a falta de planejamento. Deixar de dedicar um tempo para pensar em nossas metas e nos passos para alcançá-las, nos afasta de resultados a longo prazo.

A preparação, organização e estruturação de um determinado objetivo em nível empresarial é o que chamamos de planejamento estratégico. Para Peter Drucker, o pai da Administração Moderna: “Planejamento de longo prazo não lida com decisões futuras, mas com um futuro de decisões presentes”. Logo, seu objetivo principal é definir uma direção para a empresa, antecipando riscos, analisando as consequências e diagnosticando oportunidades e melhorias.

O segredo de um bom planejamento está em sua fragmentação e adaptação à realidade. Desse modo, escolhemos 4 etapas gerais a serem seguidas:

1. Posicionamento e Propósito

Primeiramente é essencial definir a identidade da empresa, apoiada em 3 grandes pilares: missão, visão e valores. A construção dessas diretrizes organizacionais influenciará as decisões e atitudes da empresa, construindo a base dos objetivos almejados.

A missão se trata do propósito e da essência da organização, respondendo os questionamentos “Qual a missão do negócio?”, “Qual problema resolve?” e “Qual seu diferencial?”. Já a visão, de acordo com Oliveira (2007), está atrelada aos limites que podemos enxergar dentro de um período de tempo mais longo e uma abordagem mais ampla. Ou seja, é o sonho da empresa, onde se quer chegar. Ela se difere de uma meta pela abordagem mais ambiciosa e aspiracional, servindo assim, de motivação diária para o negócio manter constância de resultados. Finalmente os valores são os pilares para atingir a visão da empresa. Eles resumem o conjunto de princípios que sustentam as decisões, levando em conta a ética e visão da organização.

2. Objetivos, Metas e Indicadores

O segundo passo é a definição de objetivos estratégicos, tendo em mente a segmentação do macro para o micro. Cada objetivo grande pode ser dividido em objetivos táticos, que demandam planos de ação para serem concluídos. Primeiro definimos as metas globais para a empresa e direcionamos as metas das áreas para cada departamento. É recomendável que a definição dos objetivos siga o padrão SMART:

  • Specific: específico

  • Mensurable: mensurável

  • Attainable: atingível

  • Relevant: relevante

  • Time-Bound: tangível, baseado no tempo

Por fim, definimos os indicadores para acompanhar os resultados e como as metas estão nos encaminhando à situação desejada.

3. Apresentação e Compartilhamento

O terceiro passo envolve o compartilhamento de tudo o que foi estudado e definido para o restante da empresa. Difundir a cultura e planejamento para os funcionários da empresa é de extrema importância para o alinhamento do coletivo em volta de um objetivo central. Compartilhar valores e sonhos em comum cria um ambiente sinérgico e produtivo.

4. Execução e Acompanhamento

Chegou a hora de botar a mão na massa! Existem várias técnicas que auxiliam a executar o planejamento estratégico:

4. 1. Matriz GUT

Ferramenta indicada para definir prioridades, por meio da classificação dos problemas em uma escala de de 1 a 5 para os fatores gravidade, urgência e tendência. Aplicando esse conceito na execução do planejamento estratégico, a matriz GUT define a importância e prioridade de realização das ações contidas no planejamento.

4. 2. Planos de ação 5W2H

A metodologia 5W2H transforma a estratégia em plano de ação. Para aplicar essa ferramenta devemos levar em conta 7 questionamentos a definir e acompanhar:

  • What (o que): a tarefa a ser executada.

  • Why (por que): o sentido de executar tal tarefa.

  • When (quando): tempo de execução – começo, meio e fim.

  • Who (quem): responsáveis e envolvidos.

  • Where (onde): local.

  • How (como): métodos, passo a passo.

  • How Much (quanto): gastos envolvidos na execução da tarefa.

Agora que você já sabe a importância e a estrutura de um planejamento estratégico, mobilize a sua equipe para pensar e praticar os conceitos e métodos abordados. Como diz Peter Drucker “Planos são apenas boas intenções a menos que imediatamente se tornem trabalho duro”.

Gostou do artigo? Confira o nosso blog!

REFERÊNCIAS:

GHERMANDI, Fillipo. Planejamento estratégico: o que é e como fazer. Disponível em: https://blog.luz.vc/como-fazer/planejamento-estrategico/. Acesso em: 26, maio. 2019.

GHERMANDI, Fillipo. Como usar a matriz GUT para definir prioridades de um planejamento estratégico. Disponível em: https://blog.luz.vc/como-fazer/como-usar-matriz-gut-para-definir-prioridades-de-um-planejamento-estrategico/. Acesso em: 26, maio. 2019.

CARVALHO, Eduardo; SANTOS, Rita. As diretrizes organizacionais: uma análise prática da missão, visão e valores em uma pequena empresa em Mossoró-RN. Revista Foco. 2016


80 visualizações

Menu: 

Informações: 

Av. Dr. Ariberto Pereira da Cunha, 333 - Bloco 1 - Pedregulho, Guaratinguetá - SP, 12516-410

+55 (12) 3123-2249

© 2020 Jr. Eng Todos os direitos reservados