• Alexandre Bottari e Élcio Yamada

SEO: Dicas para fazer da internet uma aliada do seu negócio

Atualizado: Mai 7


O mercado é sabidamente fluido, e suas variações temporais fazem com que quem não se adeque às mudanças dele seja facilmente vencível pela concorrência. Portanto, é de fundamental importância que empreendedores se mantenham. conectados às tecnologias capazes de tornar seus processos logísticos e de fabricação mais rápidos, por exemplo. E isso não é um bicho de sete cabeças: com esse artigo, ajudaremos você, empreendedor, a explorar o maravilhoso mundo das mídias digitais e a vê-las, de fato, como oportunidade, e não mais um problema.

O SEO (sigla de Search Engine Optimization - ou Otimização de Motores de Busca, em português) é um conjunto de técnicas e estratégias que visam o aumento da visibilidade de endereços em sites, blogs e mídias sociais na internet (e, consequentemente, produtos e/ou serviços divulgados nestes). Basicamente, se trata de uma ferramenta com a qual é possível melhorar a perceptibilidade de seu público-alvo em relação ao que sua empresa faz.

Porém, para se pôr em prática a ferramenta não é necessário ter conhecimento no desenvolvimento de sites ou programação de computadores já que o conceito de SEO limita-se ao texto contido nas páginas - sem tanger linhas de programação ou afins. Muito além disso, o passo primordial para o estudo e a aplicação do conceito de SEO a sua empresa é a consciência do quão engrandecedor para seu empreendimento ser mais visível na internet e com relativamente pouco esforço.

Vale lembrar que o SEO é uma ferramenta útil apenas na melhoria da visibilidade de buscas orgânicas, ou seja, com resultados gratuitos (no caso de sites com visibilidade alavancada via patrocínio é literalmente inútil o estudo de ferramentas como o SEO). Como disse o filósofo Laozi, da Antiguidade Chinesa, “Uma viagem de mil milhas começa com o primeiro passo”. Pronto para começar? 1 - Psicologia da Busca

A Psicologia da Busca é uma ferramenta com a qual o empreendedor pode ter mais conhecimento sobre o perfil de quem acessa suas plataformas digitais. Por meio dela, é possível categorizar e segmentar o público-alvo de sua marca, explorando possibilidades de adaptar a apresentação virtual de seus produtos/serviços em ferramentas de pesquisa e, por exemplo, otimizando o tempo de acesso dos clientes às informações em seu Facebook ou fazendo uma melhor disposição dos produtos em seu site. Para a Psicologia da Busca, existem tipos específicos de usuário conhecendo o perfil de suas buscas na internet: 1.1 - Busca Navegacional A Busca Navegacional (ou “pesquisa de atalho”) consiste na pesquisa realizada quando o usuário já sabe o site específico a que gostaria de ir, mas não quer ter o trabalho de digitar o URL completo... ou simplesmente não se lembra dele. Neste tipo de busca patrocínios de outros sites não tendem a ser muito eficientes, mesmo sendo do mesmo “tipo” de conteúdo, já que o usuário já está determinado a ir a um site em específico. Além disso, na Busca Navegacional o usuário tende a gastar menos tempo, já que o resultado em específico já aparece nas primeiras posições da página, o que faz com que não haja muita margem para links de páginas de outras empresas, normalmente, como visto no exemplo a seguir:

1.2 - Busca Informacional Nesse tipo de pesquisa, o usuário deseja saber mais informações sobre algum determinado tema, objeto, artista, etc. Um bom exemplo é uma pesquisa sobre o Aquífero Guarani, como mostrado na foto a seguir:

Na imagem, retirada a partir da pesquisa “aquifero guarani” no Google, podemos ver diversos sites mostrando dados e informações sobre o Aquífero, como em uma pesquisa acadêmica. O perfil do usuário que faz esse tipo de busca é o de quem acessa mais de 1 site para chegar a uma conclusão que hibride a informação contida neles (fazendo um trabalho, um relatório, um resumo, um mapa mental ou mesmo assimilando mentalmente o conteúdo aprendido). 1.3 - Busca Transacional Esse tipo de busca se resume basicamente a e-commerce e consulta de serviços online. Nesse tipo de pesquisa o usuário está buscando executar uma transação. Seja comprar diretamente um produto, encontrar uma loja, ou fazer qualquer outro tipo de transação online. Vale enfatizar que essa pesquisa não se resume somente ao Google Search: as bases de dados da Google, da Microsoft (responsável pelo Bing) e a do Yahoo!, são responsáveis pela listagem de sites em diversas plataformas. O Google Maps, por exemplo, é uma importante ferramenta na busca por lugares em uma determinada região. Por isso vale enfatizar o tamanho da importância de ser bem rankeado em sites de busca, já que são base para os dados em outros aplicativos e sites.

Sabendo do perfil dos usuários de plataformas de pesquisa, vamos às práticas que abordam o que é, de fato, o SEO e que podem potencializar a visibilidade de sua empresa:

- Heading Tags: Os navegadores leem os sites de forma diferenciada dos usuários. Eles dão uma maior foco no título do seu site, por isso você deve escolher um título claro e com termos estatisticamente relevantes, para que tenha um destaque. Contudo, a escolha de um bom subtítulo também é muito importante, pois ele reforça ao mecanismo de busca a relevância de sua página para o termo pesquisado. - Linkagem Interna: Essa técnica consiste em manter o usuário na sua página, mesmo ele já tendo encontrado o que procura, para isso você pode alocar links para outros tipos de conteúdo que possam despertar interesse no internauta. - Hospedagem: A hospedagem se explica por si só, sua página deve acolher os usuários. Como fazer isso? Simples, ofereça um site que não fique fora do ar constantemente e que possua um bom tempo de carregamento da página. Os sites de busca consideram a hospedagem um importante fator para dar ou tirar o destaque de sua página, por isso, contratar uma boa empresa de hospedagem de sites é um fator importante. - Título: O título é a porta de entrada para seu site, ele não deve ser muito longo, deve estimular a curiosidade do leitor e o mais importante, ele não deve prometer algo que não irá ser cumprido pelo conteúdo de sua página. - Meta Description: A Meta Description é o resumo que aparece embaixo do título de sua página nos sites de busca, nessa técnica você deve pensar como o internauta e se perguntar “O que ele está buscando?”, assim no seu resumo deve conter informações que comprovem que o internauta vai encontrar o que ele procura na sua página. - Conteúdo de Qualidade: Não adianta você aplicar todas essas técnicas, o internauta entrar no seu site e ao se deparar com o conteúdo ele ser péssimo, provavelmente ele irá fechar seu site na hora e procurar por outro. Então, procure apresentar conteúdos que entregam o que o seu título promete, faça um conteúdo original e conheça seu público alvo. - URLs curtas: Outro fator de rankeamento são as URLs, as quais também são identificadas por mecanismos de buscas como critério para ordenamento de links em um resultado de busca. Resumindo: quanto mais simples, objetiva e amigável ela for, mais sua empresa tende a ser vista. Outras dicas para uma boa URL são: - Conter a palavra-chave; - Ter no máximo um subdomínio; - Ser curta e facilmente interpretável; - Conter hifens para separar as palavras(o Google não lê espaços); - Ser relacionada ao título do post.

EVITAR: - URLs que não fazem nenhum sentido para o leitor; - Números nas URLs; - URLs enormes; - Caracteres indevidos (pontos, letras maiúsculas, etc.); - Abusar de subdomínios (ex.: seusite.com/blog/conteudos/marketing).

Finalmente, após conhecer o que é SEO e suas técnicas basta agora botar em prática e adaptá-la a sua realidade.


Gostou do artigo? Confira outros conteúdos relacionados ou baixe nosso e-Book sobre Marketing gratuitamente!

#SEO #marketing #tecnologia #sites #pesquisa #visibilidade

60 visualizações

Menu: 

Informações: 

Av. Dr. Ariberto Pereira da Cunha, 333 - Bloco 1 - Pedregulho, Guaratinguetá - SP, 12516-410

+55 (12) 3123-2249

© 2020 Jr. Eng Todos os direitos reservados