• João Victor Ravazzi Feuerharmel

Diagrama de Ishikawa: a ferramenta perfeita para seu negócio

No cenário das empresas, a identificação rápida e eficaz da causa dos problemas é trivial para evitar prejuízos, corrigir erros e reduzir atritos da equipe. Para tomar essas decisões, não é recomendado seguir intuições e achismos. Nesse sentido, este post trará um pouco sobre o Diagrama de Ishikawa, uma ferramenta muito utilizada pelas empresas na análise de causas e efeitos em problemas.



História


Criado em 1943, o diagrama de Ishikawa é uma das 7 Ferramentas da Qualidade idealizadas pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa. Essa ferramenta gerou muitos avanços na melhoria da qualidade dos produtos e nos processos de empresas ao tornar simples e acessível a identificação das causas dos problemas tanto para os diretores de operações quanto para os operadores.


O diagrama foi desenvolvido para tornar a identificação dos gargalos de processos mais prática, ágil e objetiva. Por ser uma ferramenta visual, ela auxilia bastante na construção de raciocínios em equipe para chegar nas causas dos problemas.


O que é o Diagrama de Ishikawa?


Também chamado de Diagrama de Espinha de Peixe ou Diagrama de Causa e Efeito, o Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta visual que auxilia na identificação das causas raízes de um determinado problema, destrinchando e analisando todos os fatores possíveis envolvidos na execução de um processo.


Seu intuito é descobrir a relação de causa e efeito de todas as falhas que são detectadas em um processo, ou seja, descobrir o motivo da ocorrência de situações indesejadas. Nesse sentido, o trabalho em equipe e visão ampla do contexto é importantíssimo para que a chance de esquecer pequenos detalhes seja mínima.


Esse método segue a premissa de que cada problema, também chamado de efeito, tem a sua causa específica. Desse modo, ao eliminar essa causa específica, o problema é resolvido, cortado pela raiz. Para isso, devem ocorrer testes e análise para cada causa sugerida pelo time.


Quando utilizar?


O Diagrama de Ishikawa pode ser usado em diversos contextos. Em geral, ele é utilizado quando há uma situação indesejada dentro da sua organização que precisa ser solucionada.


Um exemplo disso seria uma indústria que produz uma quantidade grande de produtos com defeito e não sabe por quê. Outro exemplo é quando um diretor percebe que as reuniões duram muito tempo e pretende tornar as reuniões mais dinâmicas. Ao botar o Diagrama em prática, as causas dos citados problemas ficam em evidência, então fica mais fácil o processo de otimização dessas atividades.


Dentre os benefícios que a utilização dessa ferramenta pode trazer, se encontram:


  • Visualizar de forma clara o problema a ser solucionado;

  • Identificar as causas principais e secundárias do problema de forma assertiva;

  • Definir as providências a serem tomadas para a solução do problema;

  • Gerar melhorias para o processo.


Como fazer o Diagrama?


Para construir o Diagrama de Ishikawa, é preciso seguir os seguintes passos:


  1. Definir o problema a ser analisado de forma clara e objetiva;

  2. Criar a espinha de peixe. Para isso, você deve fazer uma linha horizontal e escrever o problema à direita da linha e traçar linhas menores na diagonal para indicar as macro-causas do problema, como na imagem do artigo;

  3. Realizar um brainstorming para analisar as possíveis causas. Nesta etapa, você e seu time devem fazer várias vezes a pergunta “por que isso está acontecendo?”;

  4. Dividir as causas em categorias (Exemplo: estrutura dos 6Ms);

  5. Definir as sub-causas de cada categoria.


Estrutura dos 6Ms


Originalmente, o Diagrama de Ishikawa foi desenvolvido para identificar problemas característicos de indústrias, mas podem se encaixar em contextos variados. Por isso, é comum que os diagramas tenham as 6 macro-causas originais que começam com a letra “M”. São elas:


  • Método: Ações padronizadas que são usadas para executar um processo;

  • Máquina: Problemas derivados de erros no maquinário;

  • Medida: Ações tomadas anteriormente que foram alteradas, podendo ter causado o problema;

  • Meio-ambiente: Problemas para o meio-ambiente (poluição, calor, etc);

  • Material ou Matéria-prima: Material fundamental para o processo;

  • Mão-de-obra: Falta de qualificação, desmotivação ou imprudências.


Fonte: https://rockcontent.com/br/blog/diagrama-de-ishikawa/


Plano de Ação


Depois de realizar os passos descritos para a criação do Diagrama de Ishikawa e encontrar as razões principais dos problemas, é necessário pensar nas possíveis ações que podem ser tomadas a fim de chegar à solução.


Muitas vezes, essa pode ser uma tarefa não tão fácil para se pensar ou botar em prática, sendo necessário também um investimento considerável de tempo. Para isso, a Jr. Eng oferece o Mapeamento e Otimização de Processos, nesse serviço de consultoria nosso time é responsável por identificar problemas dentro da sua organização através desse e de vários outros métodos, pensando inclusive em estratégias de execução para solucioná-los. Entre em contato com um consultor da nossa equipe através do e-mail contato@jreng.net ou do nosso Whatsapp (12) 3123-2249.


Posts recentes

Ver tudo